segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

EDITAL DE CONVOAÇÃO PARA AS ELEIÇÕES DA ADET BIÊNIO 2018/2020




EDITAL DE CONVOCAÇÃO DAS ELEIÇÕES DA ADET PARA O BIÊNIO 2018/2020.

Aos
Diretores                                                    
Associados e
Colaboradores

O Presidente da Associação dos Deficientes de Tabira (ADET), no uso de suas atribuições legais conferidas pelo Estatuto Social da Entidade, Artigo 33 parágrafo 1 e 2, convoca as eleições para composição da Diretoria e respectivos Suplentes, do Conselho Fiscal e respectivos Suplentes, para o dia 11 de Março de 2018, das 8h30 às 11h30 horas, na sede Social da Referida Entidade, situada na Rua Pedro Estevão da Silva S/nº Bairro N. Senhora dos Remédios Tabira - PE. (Vizinho ao Lar do Idoso)

Para maiores esclarecimentos, discriminamos a seguir, questões referentes aos encaminhamentos do processo eleitoral, como segue:

MEMBROS DA COMISSÃO ELEITORAL

Conforme aprovado em Reunião Ordinária da Diretoria, foram convidados (Convocados), para Membros da Comissão Eleitoral das Eleições da Entidade para O Biênio 2018/2020, Pessoas idôneas e reconhecidas de todos, Que Coordenarão as atividades do processo eletivo acima mencionado, que se realizará no dia: 11 de Março de 2018 (Domingo), na sede da Entidade, conforme Local, data e horário acima citado. 

PRAZO DE INSCRIÇÃO DE CHAPAS.

Fica aberto o prazo de 08 (oito) dias para o Registro de Chapas, a contar da data da Edição deste Edital 20/02/2018, conforme Artigo 33 parágrafo II do Estatuto da Entidade.

DO REQUERIMENTO DO PEDIDO DE REGISTRO

O requerimento de registro deverá ser Protocolado no dia: 01 de Março de 2018, das 9h00 ás 11h30 no Endereço acima citado, acompanhado de todos os documentos exigidos para o registro e será dirigido à Comissão Eleitoral, podendo, no entanto, ser assinado por qualquer dos candidatos.

O FUNCIONAMENTO DA SECRETARIA

A Comissão Eleitoral funcionará no período destinado ao registro de chapas, no horário das 09h00 às 11h30 horas, Com pessoas habilitadas para o atendimento e prestação de informações concernentes ao processo eleitoral, recebimento de documentos e fornecimento de correspondentes recibos.

PRAZO PARA O ASSOCIADO CONTRIBUINTE FICAR EM DIA.

Conforme decisão da Diretoria, o prazo para o sócio contribuinte quitar suas obrigações é: 09 de Março de 2018, no horário de funcionamento da Entidade. (Apresentando o carnê quitado na Sede da Entidade)

Tabira / PE, 20 de Fevereiro de 2018.

____________________________
Luiz Antonio da Silva
       Presidente

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

ENTREVISTA: Tuca Munhoz comenta sobre prorrogação de prazo para ônibus rodoviários se tornarem acessíveis

Enquanto em outros países o conforto do cadeirante é prioridade, no Brasil normas desde 2015 são postergadas frequentemente por pressão de empresas e fabricantes
“A questão da acessibilidade para as pessoas com deficiência, entendo, deve ser vista enquanto um Direito Humano. A visão, ainda predominantemente assistencialista de nossa sociedade, ainda a entende como um favor, ou quando muito, como uma pequena concessão”
ALEXANDRE PELEGI
Em matéria publicada no dia 19 de julho, noticiamos que foi adiado pela quarta vez o prazo para que os ônibus rodoviários saiam de fábrica com plataformas elevatórias para pessoas portadoras de deficiência, em lugar das desconfortáveis atuais cadeiras de transbordo. Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2017/07/19/adiado-mais-uma-vez-prazo-para-onibus-rodoviarios-acessiveis-sairem-de-fabrica/
Naquele mesmo dia procuramos entrevistar não apenas alguns fabricantes, como também lideranças na representatividade da pessoa com deficiência. Meli Malatesta, presidente da Comissão Técnica de Mobilidade a Pé e Acessibilidade da ANTP, nos auxiliou nessa tarefa, e encaminhou algumas perguntas do Diário do Transporte para pessoas que têm forte liderança no tema acessibilidade.
Ouvimos primeiramente o gerente de Marketing da IVECO BUS para a América Latina, Gustavo Serizawa, que classificou o adiamento como uma “decisão lamentável”. Gustavo completou: “novamente quem paga é o cidadão que possui algum tipo de dificuldade de locomoção”.
Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2017/07/21/entrevista-prorrogacao-de-prazo-para-onibus-rodoviarios-se-tornarem-acessiveis-e-lamentavel/
tuca_munhoz_2Reproduzimos agora a entrevista que realizamos com Tuca Munhoz, que já foi Secretário-adjunto da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência de São Paulo na gestão passada e agora assessora a SPTrans em assuntos de acessibilidade ao transporte público coletivo. Ao longo da semana traremos a opinião de outras lideranças representativas no tema da acessibilidade.
Diário do Transporte: Qual a visão das entidades que representam pessoas com deficiência sobre estes constantes adiamentos?
Tuca Munhoz – A questão da acessibilidade para as pessoas com deficiência, entendo, deve ser vista enquanto um Direito Humano. A visão, ainda predominantemente assistencialista de nossa sociedade, ainda a entende como um favor, ou quando muito, como uma pequena concessão. Então, quando a acessibilidade é negada, e nos é cotidianamente, isso não é visto por toda a sociedade como um acinte, uma agressão, a um direito humano fundamental para as pessoas com deficiência.
Diário do Transporte: Quais as ações destas entidades a respeito?
Tuca Munhoz – Desconheço, ainda, quais ações serão tomadas por essas entidades. Mas, dado ao repetido desrespeito desse tema especificamente creio que ações mais radicais e com maior visibilidade devam ser tomadas. Manifestações em frente às empresas, à ABNT, Ministério Público e outros.
Diário do Transporte: Quais as principais dificuldades e desconforto das cadeiras de transbordo?
Tuca Munhoz – A cadeira de transbordo é de fato um “quebra galho” de péssima qualidade. O pessoal das rodoviárias não está preparado para usá-la, ela não se presta à todas as pessoas com deficiência, é desconfortável, insegura e principalmente: não oferece, não propicia uma situação de dignidade no embarque e desembarque das pessoas com deficiência.
Diário do Transporte: O que pode ser feito para que o prazo seja antecipado ou para que em 2018 não seja adiado de novo?
Tuca Munhoz – Repito: se fazem necessárias ações mais radicais e incisivas dos movimentos das pessoas com deficiência. Nos anos oitenta várias manifestações de pessoas com deficiência foram realizadas em frente às estações do Metrô para que se tornassem acessíveis. Apesar da resistência dessa empresa, que durante uma década recorreu à justiça, hoje o Metrô pode ser utilizado por todas as pessoas com deficiência. Ainda com muito a aprimorar, mas já pode ser considerado um meio de transporte acessível.
O mesmo deve ser feito em relação à acessibilidade nos ônibus rodoviários: manifestações, ações junto ao Ministério e Defensoria Pública, etc.
Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transporte
Fonte: https://diariodotransporte.com.br/2017/07/24/entrevista-tuca-munhoz-comenta-sobre-prorrogacao-de-prazo-para-onibus-rodoviarios-se-tornarem-acessiveis/
Postado Por: Antônio Brito

sábado, 10 de fevereiro de 2018

FESTIVAL DE PRÊMIOS DE TABIRA COM PARTE DA RENDA EM PROL DA ADET, FAÇA A SUA PARTE, PARTICIPE!



"SORTE TEM
QUÉM ACREDITA NELA"

PESSOAS COM DEFICIÊNCIA PODERÃO REGISTRAR SUA CONDIÇÃO NA CARTEIRA DE IDENTIDADE

 

A Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) aprovou, nesta quarta-feira (7), projeto de lei (PLS 346/2017) do senador Hélio José (PROS-DF) que permite às pessoas com deficiência o registro de sua condição na cédula e no documento nacional de identidade (DNI). A inserção da expressão “pessoa com deficiência” na carteira de identidade só será feita a pedido do interessado. O projeto também abre a possibilidade de se especificar o tipo de deficiência, sempre a critério do cidadão. A especificação deverá seguir o parâmetro de avaliação biopsicossocial estabelecido pelo Estatuto da Pessoa com Deficiência/Lei Brasileira de Inclusão – LBI (Lei nº 13.146/2015) O projeto estabelece ainda que a menção à deficiência na cédula de identidade terá fé pública. Mas resguarda a possibilidade de avaliação do cidadão para fins de obtenção de benefícios. As medidas contidas no projeto levarão 90 dias para entrar em vigor após sua transformação em lei. Ao justificar a proposta, Hélio José observou que a inserção desse registro na carteira de identidade (e futuramente no DNI, criado pela Lei nº 13.444/2017) servirá como prova da condição da pessoa com deficiência perante entidades públicas e privadas. A intenção é evitar, conforma salientou, “a imposição de exigências extras e arbitrárias que dificultem à pessoa com deficiência o exercício de seus direitos”. O relator, senador Romário (PODE-RJ), considerou a iniciativa meritória e sugeriu modificações na redação, para listar os tipos de deficiência a serem especificados no documento de identificação: física, auditiva, visual, mental ou intelectual. “É chegada a hora de estender à pessoa com deficiência o desembaraço de que gozam as pessoas ditas ‘normais’ na consecução de suas metas e na obtenção de seus direitos no dia-a-dia. A pronta comprovação da deficiência, em documento tão simples e de ágil apresentação como o são a cédula de identidade e o DNI, abrirá inúmeras portas às pessoas com deficiência, sedentas que estão de inclusão plena”, ressaltou o relator no parecer. O PLS 346/2017 agora segue para votação final na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). Audiências Os senadores também aprovaram requerimento para discutir a situação dos refugiados venezuelanos que vêm chegando a Roraima há alguns anos. O governo local contabiliza 40 mil refugiados e pede socorro à União por não conseguir mais lidar com a imigração, relataram Telmário Mota (PTB-RR) e João Capiberibe (PSB-AP). O debate será conjunto entre CDH e Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE). Outras audiências foram aprovadas para debater a Doença de Parkinson; a situação dos aposentados e pensionistas; a reforma da Previdência e a nova tentativa de votação da proposta na Câmara dos Deputados. Além disso, ocorrerão dois ciclos de audiências públicas para tratar de “Discriminação e todo tipo de preconceito” e do “Estatuto do Trabalho”. Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

BLOCO DE CARNAVAL DE BELO HORIZONTE CRIA A CORDA INCLUSIVA PARA PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS.

Informação retirada do perfil da cantora Aline Calixto, no FaceBook

Pro carnaval ser completo, deve ser acessível a todos. 🎉

É por isso que, assim como no ano passado, também queremos fazer a nossa corda inclusiva em 2018, possibilitando às PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS curtirem o#BlocodaCalixto pertinho do trio, sem vucovuco, com mais espaço e conforto.

Vamos abrir esse espaço para aqueles que se CADASTRAREM PREVIAMENTE, manifestando a necessidade pelo nosso e-mail: contato@alinecalixto.com.br
Um beijo e espero vocês nesse carnaval só love, só love para TODOS! 💗


➡Nosso desfile será dia 10/02, com concentração a partir das 12h na Rua Professor Morais (entre Av. Afonso Pena e Av. Getúlio Vargas). O percurso será por toda a Av. Getúlio Vargas, até o quarteirão fechado da Praça da Savassi.
#BlocodaCalixto #carnavalizabh #sólovesólove#existeamoremBH #carnavalBH

Fonte: https://tudobemserdiferente.wordpress.com/2018/02/06/bloco-de-carnaval-de-belo-horizonte-cria-a-corda-inclusiva-para-pessoas-com-necessidades-especiais/

Postado Por: Antônio Brito