quinta-feira, 26 de maio de 2016

ADET RECLAMA QUE SECRETÁRIO MUNICIPAL NÃO CUMPRIU PROMESSA DE MANDAR PROJETO DA SUBVENÇÃO PARA A CÂMARA

  
Anchieta Araujo na culturaA ADET (Associação dos Deficientes de Tabira) está na bronca com o Secretário de Administração, Flávio Marques, por não cumprir o que prometeu à presidência da ADET. “Ele garantiu que mandaria o projeto para Câmara dos Vereadores, mandou até a gente mobilizar os deficientes e levar para a sessão”, reclamou à Redação do Radar o vice-presidente Anchieta Araujo.
Como existe toda uma dificuldade de condução dos deficientes, Anchieta disse que teve antes o cuidado de procurar saber, nessa segunda-feira passada, se o projeto da subvenção realmente tinha sido enviado, foi quando foi informado por uma funcionária da Câmara que não haviam recebido nenhum projeto nesse sentido.
Ainda segundo informações do vice Anchieta, ao procurar saber do projeto na Prefeitura de Tabira, teve a informação que o mesmo já havia sido feito pelo Advogado Dudu Morais e desde o dia 13 de janeiro estava pronto.
O secretário Flávio falou que precisava da autorização do setor financeiro para enviar para o Legislativo, foi quando Afonso Amaral disse que podia mandar. A partir daí gerou-se toda a expectativa porque na mesma hora Flávio confirmou que iria enviar o projeto para ser votado já na sessão da segunda, dia 23, o que acabou não acontecendo.

RESILIÊNCIA E A MUDANÇA PARA NÃO SE AFOGAR NA DOR


Se o sofrimento é o intervalo entre duas felicidades, como já dizia o poeta Vinicius de Moraes, estas estão longe de serem fruto de soluções simples. A felicidade é um trabalho de todos os dias, costurado delicadamente, feito de pequenos prazeres como um verdadeiro "artesanato cotidiano", para usar a expressão do psiquiatra francês Boris Cyrulnik, autor da teoria da resiliência. Para ele, a resiliência é a arte de navegar nas enxurradas. Ou, numa versão mais recente do conceito, a volta à vida após um trauma psicológico. 

O especialista aposta na ideia de que felicidade e infelicidade são duas faces de uma mesma moeda. A equação, a um primeiro olhar, parece lógica. "Se uma pessoa vive rodeada de felicidade, isso não a fará feliz. O que gera a felicidade é vencer a infelicidade, ser mais duro do que ela", sentencia. O raciocínio dele é relativamente simples. As dores fazem parte da vida. "Não existe biografia sem feridas", alerta. 

O conceito de resiliência cunhado por Cyrulnik foi importado da física. Ao sofrer um forte impacto ou pressão, no qual passam por deformações, alguns materiais resistem e recuperam a sua forma original. É o caso de uma bola de borracha, por exemplo. Ou de uma vara de salto em altura. Ao aplicar a metáfora ao ser humano, o psiquiatra procurou designar a capacidade de superar traumas e feridas. 

O indivíduo pode, sim, receber o impacto e seguir adiante sem se destruir, em uma atitude de superação. "Somos empurrados a uma enxurrada por uma desgraça da vida: alguns se deixam arrastar e atingir, outros se debatem e, com um pouco de sorte, colocam-se novamente a salvo", afirmou, em entrevista ao El País.

Nesta proposta, a síntese do conceito poderia ser representada pela mola e pelo tricô. A primeira retorna à forma original após qualquer tipo de pressão, choque violento ou deformação elástica, exigindo flexibilidade, elasticidade, criatividade e reconstrução. Já o tricô é a capacidade diária de se construir e reconstruir, milimetricamente, tecendo os recursos mais profundos para superar as adversidades. 

Neste percurso, questões como aceitação da realidade, crença inabalável no sentido da vida e capacidade de improviso são apontadas como fundamentais. Não é uma adaptação às feridas da alma, mas uma necessidade de mudar para não se afogar na dor. Receita para a felicidade? Longe disso. Apenas uma atitude vital positiva para tentar estimular a reparação dos danos sofridos, retomando a vida após a agonia. 

* Precisa conversar? Ligue 141 ou acesse www.cvv.org.br



sábado, 14 de maio de 2016

TRANSVERSALIDADE COMO RADICALIDADE DOS DIREITOS HUMANOS SERÁ TEMA DA 4ª CONFERÊNCIA NACIONAL DOS DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA


Notícia 789 19/04/2016
Com o tema “Os Desafios na Implementação da Política da Pessoa com Deficiência: a Transversalidade como Radicalidade dos Direitos Humanos”, a 4ª Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência traz este ano o debate sobre políticas de forma ampla. De 24 a 27 de abril, tratar a pessoa com deficiência como “sujeito de direitos” e não como “objeto de atuação” será foco no encontro, que reunirá 897 representantes escolhidos pelos estados. Desse total, 55,3% têm algum tipo de deficiência.
Com o objetivo de garantir estrutura e mobilidade adequadas para esses participantes, uma equipe de profissionais especializados em acessibilidaderealizará ações como vistoria nos hotéis, no local do evento e na articulação com o aeroporto e a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).
Na Conferência, as discussões vão abordar desde temas referentes às políticas setoriais como questões relacionadas às temáticas de gênero, orientação sexual e ciclos de vida. Como resultado final, os organizadores esperam estruturar um documento com até 45 diretrizes e 135 ações.

Conheça alguns avanços na área das políticas públicas para pessoas com deficiência:

Centrais de Intérpretes de Libras (CILs) - A ação da SNPD faz a equipagem das Centrais de Intérpretes de Libras (CILs), equipamentos públicos que garantem o acesso das pessoas surdas ao atendimento de diversos serviços públicos ao disponibilizar gratuitamente a intermediação de um intérprete de Libras, possibilitando a comunicação entre os usuários não - ouvintes com os atendentes. Até 04/04/2016, 52 Centrais de Libras foram equipadas.
Projeto Cães-guia - é uma das iniciativas do Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência - Viver sem Limite, e foi executado com o apoio da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação (SETEC/MEC) e da Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos das Pessoas com Deficiência (SNPD/SDH).
Lei Brasileira de Inclusão (LBI) - em vigor desde 2 de janeiro de 2016, a Lei nº 13.146  garante novos direitos às pessoas com deficiência e introduz ao direito penal brasileiro punições por atos discriminatórios contra elas – consolidando também avanços e políticas do programa Viver sem Limites, criado em 2011. Querida, me desculpe, mas faltou uma informação que podemos acrescentar na lei de inclusão, como ação do governo: A lei também deu prioridade a pessoas com deficiência - no mínimo, 3% das unidades distribuídas em programas habitacionais públicos ou subsidiados pelo Estado, consagrando uma regra já implementada pelo Executivo Federal no programa Minha Casa, Minha Vida.
Acessibilidade nos transportes - nos últimos anos, o Brasil conseguiu melhorar de forma substancial a acessibilidade nos principais aeroportos e uma portaria recente prevê o fim da fabricação de ônibus interestaduais não acessíveis.
Confira a programação e mais informações sobre as Conferências Conjuntas de Direitos Humanos aqui.
Assessoria de Comunicação Social
postado por Heleno Trajano

ADET REALIZA 1º REUNIÃO MENSAL ORDINÁRIA DA NOVA GESTÃO.


Aconteceu neste sábado 14/05 a 1ª Reunião Mensal ordinária da Nova Diretoria da ADET, tivemos a presença de 12 (doze) Diretores da Entidade, foram apresentados, discutidos e aprovados vários assuntos referentes á Entidade, o presidente Luiz Antonio da Silva (Nem) mais uma vez falou das metas da Associação para este mandato, dizendo da necessidade de estarmos juntos para que a Entidade possa desenvolver o seu real papel que é lutar em busca de políticas publicas voltadas para as pessoas com deficiência.

Se fizeram presentes na Reunião os seguintes Diretores;

Luiz Antonio, Anchieta Araujo, Heleno Trajano, Antonio Vicente, Daniel Rocha, Aparecida Benedito, Maria do Socorro, Valdecir Queiroz, Antonio Brito, Luiz Egídio (escurinho), Absolão Pereira (Silon)...

O vice-presidente Anchieta Araújo no final da reunião agradeceu a presença de todos, dizendo contar com o mesmo entusiasmo na demais reuniões. Fotos abaixo:

O nosso muito obrigado pela presença de todos!!!




   


 

postado por: Heleno Trajano


CAMINHÃO COM OFICINA VAI ATENDER PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NO INTERIOR.


Está sendo entregue nesta sexta-feira (06) no Centro Integrado de Reabilitação um caminhão ortopédico que vai fazer o trabalho de oficina ortopédica de órtese e prótese no interior Piauí. O caminhão que está sendo disponibilizado é fruto de um convênio entre Ministério da Saúde e Governo do Piauí, tem capacidade de atender 100 pessoas por dia e vai contar com terapeuta ocupacional, dois sapateiros, um técnico de órtese e prótese.

Segundo o secretário de Estado para a inclusão das Pessoas com Deficiência, Mauro Eduardo e Silva, esse trabalho vai facilitar a vida e a mobilidade das pessoas com deficiência no interior. “A pessoa não precisa mais sair de Floriano para Teresina para ter esse equipamento”.

O secretário de Saúde, Francisco Costa, afirmou que o caminhão vai fazer um atendimento mais rápido para a pessoa com deficiência. “A Associação Reabilitar, gestora do Ceir, vai gerir a parte operacional do caminhão”, esclareceu.

O nome do programa é Passo a Frente, oficinas de órteses e próteses itinerante, que é composto por um microônibus e um caminhão, onde o caminhão funciona como a oficina de órtese e prótese.

O governador Wellington Dias (PT) está na solenidade de entregando o caminhão e também a secretária de Educação, Rejane Dias (PT).

Wellington Dias afirmou que isso é mais um passo importante do Plano Viver Sem Limite, incluído no Plano Nacional de Direito da Pessoa com Deficiência, realizado com recursos do SUS via Ministério da Saúde com participação do governo do Estado.
Rejane Dias lembrou que tão importante quanto esse trabalho que vai levar atendimento à pessoas com deficiência do interior é que também agora o Ceir está atendendo e fazendo a reabilitação das crianças com microcefalia no Estado.

O secretário Nacional de Direitos das Pessoas com Deficiência, Antonio José, também está no evento.


postado por Heleno Trajano

terça-feira, 10 de maio de 2016

ATRAVÉS DE PROJETO DO PODER JUDICIÁRIO DE PE, ADET COMPRA MAIS (10) DEZ CADEIRAS DE BANHO.


Estou passando para Registrar mais Uma vez que A ADET - Associação dos Deficientes de Tabira, mesmo com toda dificuldade financeira que atravessa, com a Subvenção Social atrasada Um Ano e cinco meses, ou seja 17 meses, continua prestando Relevantes serviços a toda População do nosso Município.
Gostaríamos de Parabenizar O seu atual Presidente Luiz Antônio ( Nem) e toda Diretoria, que tem Administrado a Entidade com muita responsabilidade e através de Projetos enviados ao Poder Judiciário de Pernambuco através da Comarca de Tabira, fomos contemplados com a COMPRA MAIS (10) DEZ CADEIRAS DE BANHO para continuar atendendo aos associados da Associação.

Gostaríamos de agradecer a todos os Parceiros da Entidade.
Veja as fotos abaixo "ADET, 12 ANOS DE LUTA PELA VIDA... COMBATENDO PRECONCEITOS E REVENDO CONCEITOS"


postado por: Heleno Trajano.