sexta-feira, 8 de julho de 2016

ADET RECEBE VISITA DA PROMOTORA DE JUSTIÇA DA COMARCA DE TABIRA, Drª. MANOELA POLIANA ELEUTÉRIO.



Nesta sexta feira dia 08/07, a diretoria da ADET teve a grata satisfação de receber em sua Sede Social a visita da Promotora de Justiça da Comarca de Tabira, Drª. Manoela Poliana Eleutério, foram debatidos vários assuntos relativos a Entidade, políticas publicas para as Pessoas Com Deficiência a nível municipal, estadual e também federal.

Os Diretores da Entidade escutaram atentamente as palavras da Promotora, que fez uma ampla explanação sobre os direitos das pessoas com deficiência.

Os Diretores Luiz Antonio (Nem) atual presidente da Entidade, Anchieta Araújo e Heleno Trajano ex-presidentes, fizeram um breve relato da história da Associação desde a sua fundação e sua forma de atuação e atendimento aos associados e população que necessitam dos seus serviços e foram aparteados pelos demais.

O nosso muito obrigado A Promotora de Justiça Drª. Manoela, pela visita á nossa Sede Social.

No final da reunião, O Secretário Heleno Trajano, fez a leitura de um belo soneto do nosso grande poeta Dedé Monteiro.

Se fizeram presentes a esta reunião os seguintes diretores:


Luiz Antonio da Silva, Francisco Anchieta de Araújo Lopes, Heleno Trajano Pereira, Maria do Socorro Oliveira e Silva, Claudeci Queiroz de Carvalho, Antonio Vicente de Souza; Daniel Alexandre Brito Rocha, Luiz Egídio de Moura, Absolão Pereira Soares, Girleide Gomes da Silva e Antonio José Brito Oliveira e a Secretária Heveline Araújo. 




 



 Nosso muito obrigado á todos (as).

Postagem: Heleno Trajano.

SUPERAÇÃO: BAIANO QUE NASCEU COM A CABEÇA PARA TRÁS SE DIZ REALIZADO AO LANÇAR LIVRO

Claudio Vieira de Oliveira, de 40 anos, mais conhecido por Claudinho, um baiano da cidade de Monte Santo, tem uma história de superação emocionante que é contada na sua obra autobiográfica intitulada “O Mundo está ao Contrário”.
O escritor tem uma doença rara chamada Artrogripose Múltipla Congênita (AMC) que, além da cabeça para trás, ainda tem as pernas atrofiadas e os braços colados no peitoral. Claudinho trabalha fazendo palestras motivacionais em todo o país, e sua história de vida repercutiu em jornais nacionais e estrangeiros.
O lançamento nacional do seu livro ocorreu no mês de maio, em São Paulo, mas essa foi a primeira vez que a obra foi apresentada pelo autor em Salvador, de acordo com o G1. O livro ainda será divulgada no centro espírita Mansão do Caminho, também na capital baiana, na quinta-feira (7), às 19h.
“Eternizei a minha história de vida para que isso, de alguma forma, possa servir de inspiração para as outras pessoas”. Assim que baiano nasceu com a cabeça virada para trás, no dia 1º de abril de 1976, o médico chegou a dizer que ele tinha apenas 24 horas de vida.
A mãe de Claudio e outros 5 filhos, Maria José Vieira, que estava ao lado do filho durante o evento de lançamento, afirma que o filho sempre se viu como uma pessoa normal e que nunca reclamou da vida.
“Ele foi criado comigo e com os irmãos. O pai morreu quando ele tinha um ano de idade. Sempre tratamos ele como uma pessoa normal, apesar de todas as dificuldades. Quando ele nasceu, o médico que fez o parto disse que ele não iria sobreviver, porque estava com dificuldade para respirar, mas ele mostrou que é forte e hoje está aqui com toda essa determinação”.
Claudio aprendeu a ler e escrever em casa, depois de pedir à mãe.

Fonte: Notícias ao Minuto